2º momento: Quantificação da cor e da luz

 

Em 1978 Yolanda Freyre matricula-se na Escola de Artes Visuais do Parque Lage nos cursos de Lygia Pape, "O Espaço poético", e o do Claudio Kupermann, "Resina de Polyester".  No final dos anos  1970 (até 1984) passa a frequentar o NEART (Núcleo Experimental de Arte de Petrópolis) - iniciativa de Geny Marcondes, e de Katie Scherpenberg.  Esta última, exercendo o cargo de professora e mais tarde, e de forma pontual, Luis Aquila, Ana Maria Maiolino e Luiz Ernesto.  Nesse período, trabalhando com a hortênsia, inicia uma pesquisa de síntese da forma que vai levá-la a uma processo de quantificação de cor e de luz na paisagem. É convidada pelo matemático Artibano Micali a expor na Université de Sciences et Technologie du Languedoc, Montpellier - França.  Aproveita a sua permanência na França para fazer um curso na Beaux Arts (atelier de pintura do professor M. Abraan Pincas e outros cursos no Centro de Arte S. Charles,  Sorbonne – ano letivo de 1984/5.

 

Suas principais obras e exposições desse período são:

1982 - "Passagem de Trem nos Pinheirais"

1982 - "Os círculos da Hortênsia"

1983 - "Pedra do Quitandinha em manhã de verão"

1983  - Pedra do Quitandinha em noite de verão"

1983 -  ”Pedra do Quitandinha em manhã de Inverno"

1984 - "Neblina no Morro"

1985 -  Exposição: “Aquarelles” (Université de Sciences et Technologie du Languedoc – Montpellier |França)

© 2019 Yolanda Freyre | Todos os direitos reservados. 

All rights reserved